Agência UFC

Saúde

UFC lança primeiro banco de pele animal do País

A atadura pode diminuir a dor, evitar a perda de líquidos dos tecidos, prevenir contaminações e trazer maior comodidade

Peixe nativo de águas doces, a tilápia está estabilizada como uma importante peça na economia do Estado do Ceará. No processo de comercialização do peixe, porém, a pele não é aproveitada, sendo geralmente descartada pelos produtores. A partir de pesquisa desenvolvida na Universidade Federal do Ceará, que utiliza esse material orgânico no tratamento de queimaduras, isso passa a ser diferente.

A pele da tilápia funciona como um curativo biológico, auxiliando na cicatrização de pacientes com queimaduras de diferentes níveis. Além disso, o estudo, realizado no Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM), mostra que uma atadura feita com pele de tilápia pode diminuir a dor, evitar a perda de líquidos dos tecidos, prevenir contaminações e trazer maior comodidade ao evitar a troca constante de curativos.

A partir da pesquisa, a UFC desenvolveu o primeiro banco de pele animal do País. O banco começa com mil unidades de pele de animais, retiradas e tratadas do açude Castanhão, Jaguaribara, conforme protocolos de esterilização e tratamento semelhantes aos utilizados nos bancos de pele humana. O tratamento já possui patente no Brasil e no exterior.

O programa UFCTV traz reportagem sobre o assunto, a que você pode assistir abaixo.

 

Acesse conteúdo audiovisual do Banco de Pele Animal. As imagens oficiais disponibilizadas aqui podem ser utilizadas pela imprensa e parceiros da Agência UFC. Crédito das imagens: Neredis Silva/UFCTV.

Agência UFC 2 de junho de 2017

Assuntos relacionados

Como sua mente tem impacto no crescimento do câncer

Laboratório da UFC confirma, em modelo animal, que tumores podem crescer mais rápido em pacientes depressivos

Pesquisadora acompanha estrutura molecular de composto em tela de computador ((Foto: Jr Panela/Agência UFC) Pesquisa melhora fármacos contra Chagas e elefantíase

Pesquisadores estudam maneiras de melhorar fármacos contra as “doenças negligenciadas”, de pouco interesse para a indústria

Recém-nascido nos braços de um rapaz, com uma enfermeira ao fundo (Foto: Viktor Braga) A importância dos acompanhantes de parto

Pesquisadoras do Departamento de Enfermagem da UFC desenvolveram cartilha com orientações para gestantes e seus acompanhantes