Agência UFC

Ciências

A luz que explica o passado e os mistérios do universo

Entenda por que a luz das estrelas que vemos no céu são apenas ecos de astros que já não existem mais

Você talvez não saiba, mas muitas estrelas vistas no céu noturno simplesmente já não existem mais. São ecos de um passado distante, às vezes, de milhares de anos, e muito mais antigos que a Via Láctea e o nosso jovem Sistema Solar. No universo, tudo possui um ciclo, e com as estrelas não poderia ser diferente: elas nascem, crescem e morrem.

A luz emitida pelas estrelas viaja a 300 mil quilômetros por segundo em todas as direções, em viagens que podem durar milhões de anos. Até o momento em que o brilho das estrelas alcança nossa visão, a maioria delas esgotou a energia, em processos de explosões estelares e nebulosas. O astrônomo e físico Dermeval Carneiro, diretor do Planetário Rubens de Azevedo, ensina como funciona o intrigante mundo das supernovas, estrelas anãs e buracos negros.

Ouça a seguir uma edição sobre esse assunto do quadro Agora Você Sabe, da Rádio Universitária FM 107,9 MHz.

Agência UFC 4 de maio de 2017

Assuntos relacionados

Carro branco com cano de escapamento saindo fumaça (Foto: Ribamar Neto/UFC) Projeto inovador no Brasil estuda o impacto de Zonas de Baixa Emissão na poluição de Fortaleza

A pesquisa simulou a criação de uma medida restritiva de tráfego para reduzir a concentração de poluentes através da evolução da tecnologia veicular

Plantas em terreno no Horto de Plantas Medicinais da UFC (Foto: Ribamar Neto/UFC) Onde a ciência e o saber popular se encontram

Pesquisadora mergulha nos relatórios das expedições científicas do Prof. Abreu Matos e descobre informações inéditas sobre o uso popular de plantas medicinais da caatinga

Lua cobrindo o Sol, no momento exato do eclipse observado de Sobral (Foto: Observatório Nacional) O dia em que o céu de Sobral mudou o rumo da ciência

Há 100 anos, a cidade cearense foi o centro de observação do eclipse que comprovou a teoria da relatividade geral de Einstein, alterando de forma radical nossa compreensão sobre o universo